sábado, 25 de julho de 2009

Obrigado!


Boa tarde.

Se você está lendo este post é porque consegue ter acesso a internet, seja com computador em casa (sua ou de amigo) ou em uma lan house. O que interessa aqui é: este simples ato de conectar-se a uma rede global coloca você em melhor posição do que bilhões de pessoas. Eu sei que isso não é segredo, é que às vezes simplesmente sabemos das coisas e nada muda em nossas vidas.

Eu também sei que todo dia milhares de pessoas (entre jovens e idosos) passam 18 horas na frente de um semáforo tentando vender sufflair, “baconzitos de marca estranha”, cabos de energia para carro, flores, paçoquinha, água, refrigerante, suco, alho e alguns até pêras (muito bonitas por sinal). Além disso, existem aquelas pessoas que também ficam perto do farol, vendendo outra coisa (exato!). Enquanto estou escrevendo este texto, tem ‘‘moleque’’ de 12 anos pedindo cigarro para os de 11, crianças morando em toldos embaixo de viadutos ou em canteiros com de chão de terra (e quando chove?). Fico tentando imaginar qual seria o passatempo desses pequenos. Dos meus eu lembro: videogame, álbum de figurinhas, futebol, pião, yo yo, desenhos animados e por ai vai. Ah!Lembrei de um passatempo deles: pegar carona na traseira dos ônibus de São Paulo. Sempre vejo eles fazendo isso! Pelo que percebi, divertem-se bastante.

Triste.

Ao me mudar para capital paulista, a cerca de 2 meses, percebi o quanto fui abençoado por ter em minha vida pessoas com condições de me oferecer um caminho muito mais digno. Percebi que os obstáculos que aparecem na minha frente não chegam nem perto, e nem tenho o direito de reclamar, comparados aos que essas pessoas enfrentam. São guerreiros sem meta, sem direção, sem companheiros, alienados e perdidos no meio de prédios luxuosos.

Enquanto eles passam por tudo isso, estamos esperando o papai depositar o dinheiro na ‘’nossa’’ conta. E ai dele se atrasar!

Nosso mundo é esse, o criamos assim. Os que estão no poder (incluo a mídia nisso) são corruptos. Nós: corrompidos. Sinceramente, não sei qual o pior.

Ficamos estagnados, esperando as coisas darem certo naturalmente. Se não derem, estamos protegidos, prontos para outra. O absurdo é passageiro, a memória é ignorante, nossos olhos só enxergam uma direção: em frente. Não aprendemos com o passado, não olhamos para o lado. Deixamos de viver e não percebemos. Sonhos são apenas sonhos. Hoje, imaginamos. Hoje, não agimos!

Vá caminhar um dia pela rua, somente para observar as pessoas, tente entender o ambiente de cada uma. Sem julgamento por favor.

Observe, reflita, mude, faça o bem e agradeça sempre. Tivemos oportunidades, em algum momento teremos que repassá-las.

Quando quiser.

Foto: Amigos do Bona x Amigos do Gusta – dia 19/07/09 em Poços de Caldas.
Jogo Beneficente para arrecadar roupas de frio. Obrigado a todos que participaram; mais de 100 peças foram doadas.